Notícias

Paraná já tem 1 milhão de doses aplicadas contra a Influenza

4,3 milhões de pessoas devem ser imunizadas até o fim da campanha, em 3 de junho, dentro do grupo prioritário. A meta é atingir ao menos 90% desse público.

Dados do Ministério da Saúde mostram que 1.067.412 pessoas já receberam o imunizante contra a Influenza desde o início da campanha de vacinação, em 4 de abril. Até agora, o governo federal enviou mais de 3 milhões de vacinas, já descentralizadas pela Secretaria de Saúde. A estimativa é de que 4,3 milhões de pessoas devam ser imunizadas até o fim da campanha, em 3 de junho, dentro do grupo prioritário. A meta é atingir ao menos 90% desse público.
“Temos registrado um número importante de aplicações da vacina até o momento, mas é preciso avançar ainda mais. A Secretaria de Estado da Saúde tem dialogado com os municípios e reforçado a importância de expandir o número de vacinados, sobretudo daquelas pessoas que compõem os grupos prioritários”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.
A vacina atualizada contra a doença protege contra os subtipos da Influenza A (H1N1 e H3N2) e um subtipo da Influenza B. Em janeiro deste ano, o Paraná declarou epidemia de H3N2 após um aumento no número de diagnósticos e mortes em decorrência do vírus. Foram mais de 2 mil casos e 118 óbitos entre dezembro e março.
“Nossa principal aliada para combater o vírus da gripe é a vacina. Embora os números estejam mais amenos do que no começo do ano, quando havia um contexto de epidemia, a vacina segue tendo a mesma importância. Por isso, é fundamental que as pessoas que se encaixam nos grupos que estão sendo vacinados pelo Estado compareçam a um local de vacinação”, acrescentou o secretário.
DADOS – Os municípios com o maior número absoluto de doses aplicadas são Curitiba (125.378), Londrina (74.160), Cascavel (29.168), São José dos Pinhas (27.996), Ponta Grossa (21.761), Guarapuava (18.666), Foz do Iguaçu (18.310), Colombo (16.585), Campo Mourão (13.655) e Apucarana (13.108).
Já com relação à cobertura vacinal, os municípios que mais atingiram os grupos prioritários foram Itaúna do Sul (83,7%), Figueira (83,2%), Santa Cecília do Pavão (81,2) Boa Esperança (78,7%), Guamiranga (77,9%), Kaloré (77,9%), Rosário do Ivaí (76,2%), Guapirama (75,6%), Janiópolis (74,6%) e Doutor Camargo (73,3%).
O grupo prioritário com maior cobertura até agora é o de idosos, com 42,2% – em números absolutos, 752.506 doses. As faixas etárias com maior adesão ao imunizante têm entre 65 a 69 anos (186.498 doses), 60 a 64 anos (182.527) e 70 a 74 anos (157.720), respectivamente.
GRUPOS – A imunização contra a Influenza deste ano está sendo realizada em duas etapas. A primeira, que teve fim no dia 2 de maio, foi direcionada para idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde.
Já a segunda, que começou em 3 de maio e deve se estender até 3 de junho, abrange os seguintes grupos: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, comorbidades, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.
Pessoas que não fazem parte desses grupos podem tomar a vacina contra a gripe na rede privada.
SARAMPO – Este ano a campanha de vacinação contra o sarampo está sendo realizada junto com a vacinação da gripe, reforçando a necessidade da prevenção tanto contra os vírus respiratórios, quanto para doenças que já foram erradicadas.
Esta é a 8ª campanha de imunização da doença e busca atingir crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, além de atualizar a situação vacinal de trabalhadores da saúde. No último ano, a cobertura vacinal do Paraná ficou em 82,45%. O Estado não registrou casos da doença em 2021 e 2022. Em 2019 foram registrados 1.653 casos e em 2020, 428. O imunizante tríplice viral pode ser administrado simultaneamente com a vacina da Influenza a partir dos seis meses de idade. Para os trabalhadores da saúde, pode haver coadministração das vacinas tríplice viral e da vacina contra a Covid-19.
Segundo o Vacinômetro nacional, 139.799 vacinas foram aplicadas no Estado. A estimativa do Ministério da Saúde é que 965.468 pessoas estejam elencadas como população-alvo para esta imunização. Destas, 272.817 são trabalhadores da saúde; 73.128 são crianças de seis meses a menores de um ano; 146.255 com um ano de idade e 157.756 para dois, três e quatro anos, cada.