Notícias

Pelo menos 2 milhões de paranaenses já tomaram a dose de reforço contra a Covid-19

Maringá tem 362.836 pessoas vacinadas com pelo menos uma dose da vacina contra Covid-19

Nesta quarta, 26 de Janeiro, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Maringá informa que foram notificados 1.257 casos de coronavírus e 5 óbitos nas últimas 24 horas.  Maringá tem 362.836 pessoas vacinadas com pelo menos uma dose da vacina contra Covid-19. São 328.153 vacinados com a 2ª dose e 130.828 com a 3ª e 4ª dose. 
O Paraná já registrou a aplicação de pelo menos 2 milhões de doses de reforço (DR) contra a Covid-19. Segundo os dados do Vacinômetro nacional, 2.047.678 pessoas receberam o imunizante até esta quarta-feira (26). Outras 161.635 vacinas foram registradas como dose adicional (DA) ou quarta dose. 
O sistema nacional ainda apresenta inconstâncias e, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, deve ser maior. De acordo com o Divisão de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Paraná já recebeu 2.851.841 doses para reforço. O número total de vacinas aplicadas contra a Covid-19 no Estado já passa de 19,5 milhões, incluindo 9,1 milhões como primeira aplicação (D1) e 8,5 milhões como segundas doses (D2) ou dose única (DU).
“Temos doses de reforço que já foram distribuídas aos municípios e ainda não foram aplicadas. Precisamos que a população se conscientize da importância dessa vacina e deixem a imunização em dia. Respeitando o intervalo adequado, é preciso ir atrás do reforço”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Fazemos um apelo para que todas as pessoas que puderem e estiverem dentro do prazo de aplicação, procurem uma unidade de saúde do seu município e agendem a sua imunização. A dose de reforço é uma proteção a mais contra esse vírus que já vitimou quase 41 mil paranaenses”, ressaltou Beto Preto. 
Segundo o Vacinômetro, mais da metade do número de doses de reforço aplicadas até agora corresponde à população acima de 60 anos (1.079.280 doses). Atualmente, pelo intervalo ideal, a dose de reforço já pode ser aplicada em pessoas acima de 30 ou 40 anos, dependendo dos calendários municipais.